Isofix a caminho da homologação

23/07/2013

Finalmente, mas somente após a pressão da sociedade, o bom senso está a caminho de prevalecer na questão da homologação pelo Inmetro das cadeirinhas com sistema Isofix para o transporte de crianças. Hoje as cadeirinhas homologadas não incluem as que trazem o sistema de acoplamento Isofix, que é mais eficiente e seguro do que o sistema que utiliza o cinto de segurança para fixar a cadeirinha. O Inmetro disponibilizou em consulta pública por 60 dias a proposta de texto incluindo o Isofix na certificação compulsória. Alfredo Lobo, diretor de Avaliação da Conformidade do Inmetro, lembra que “a regulamentação em vigor não proíbe a comercialização de cadeirinhas que contam com o sistema Isofix, desde que também possuam o sistema de fixação por meio do cinto de segurança”.

Obrigar, não proibir

Para utilizar o Isofix, as cadeirinhas e os veículos precisam ter pontos de ancoragem para o sistema especial de fixação rápida. Assim a questão não é proibir cadeirinhas com o sistema Isofix, mas sim obrigar a todos os fabricantes e importadores que todos os veículos vendidos no país tenha como item de série o ponto de ancoragem para a fixação da cadeirinha. Segundo Lobo, “cerca de 5% dos modelos de veículos no mercado nacional dispõem deste sistema de ancoragem”. Ele acrescenta que atualmente, existem no mercado nacional cinco modelos de cadeirinhas com Isofix. Após a publicação da portaria definitiva, fabricantes (nacionais e importados), importadores e o comércio de cadeirinhas que dispõem do sistema Isofix, exclusivo ou como alternativa à fixação por meio do cinto de segurança, terão 12 meses para se adequarem às novas regras.

Em outros países

O Inmetro acompanha o uso do Isofix em diferentes países, junto às autoridades regulamentadoras de segurança veicular, principalmente na Comunidade Europeia. O Isofix foi lançado pela Volkswagen em 1997, na Europa, em parceria com a Britax, fabricante de cadeirinhas e que desenvolveu o sistema. Outras montadoras europeias, mais tarde, incorporaram aos seus veículos o dispositivo de fixação. No entanto, somente a partir de março de 2011 o uso do sistema foi regulamentado pela Comunidade Europeia. Nos Estados Unidos, embora existam leis estaduais relativas ao transporte adequado de crianças em automóveis, por faixa etária, não há regulamentação específica para o Isofix.

Da Redação