Bienal da reflexão

12/07/2013

Hudson Navarro, da Bienal do Automóvel de BHFeiras de automóveis normalmente são assim: carrões, mulherada e som alto. Entretenimento puro. Mas elas podem ser diferentes, apresentarem conteúdo, algo para reflexão. É o que pretendem os organizadores da Bienal do Automóvel de 2013, a quarta edição da mostra mineira realizada desde 2007 em Belo Horizonte.

Eles querem inovar desta vez e discutir temas relevantes para a vida sobre rodas, que envolve veículos, mas também gente. E isso se dará através de ciclo de debates com especialistas, exposições, digamos mais técnicas e relevantes, cujos temas centrais serão a energia alternativa e a mobilidade urbana.

A ideia é, sim, gerar uma pulga atrás da orelha de quem vive e depende do ‘fantástico mundo do automóvel’. “Queremos um evento denso contemporâneo, com dimensão social transformadora e agregadora de valores para a sociedade”, estima Hudson Navarro, um dos organizadores.

Neste contexto, a Bienal do Automóvel terá “plataformas” de temas e debates. Uma delas pretende mostrar a força da indústria mineira de autopeças e componentes, através de uma parceria com a Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg).

Haverá também a plataforma de “Inovação pela Mobilidade Sustentável”, uma parceria com Sebrae-MG. Neste espaço, participam universitários de seis escolas públicas e privadas que apresentarão iniciativas e propostas voltadas à inovação tecnológica, na área da mobilidade com sustentabilidade. O público visitante vai escolher os melhores, que serão premiados com uma quantia em dinheiro, a título de reconhecimento e estímulo à produção acadêmica dos jovens.

“Mobilidade Sustentável – O Desafio das Metrópoles Contemporâneas” é o tema da outra plataforma de discussões durante a Bienal do Automóvel. Esse fórum, em parceria com o Instituto Horizontes e organismos dos

governos estadual, municipal e da sociedade civil, vai reunir especialistas do Brasil e do Exterior. Na opinião de Navarro, o importante é, além de diagnosticar os problemas, apresentar soluções inovadoras, desenvolvidas em

diversas partes do mundo. “Temos que discutir o uso integrado dos diversos modais de transporte, de forma racional e sustentável, resgatando e assegurando as possibilidades de uso do automóvel como um dos principais modais, de forma eficiente, prazerosa e confortável, no interesse de nossa sociedade e de nosso desenvolvimento”, acrescenta.

Por fim, a plataforma “Energias Alternativas para uma Locomoção Automotiva Sustentável” terá parceria com a Cemig, Gasmig, Cetec e da indústria automobilística brasileira. O objetivo é apresentar as diversas alternativas de energia para propulsão automotiva em desenvolvimento já disponíveis ou em processo de inserção a curto e médio prazo, no mercado mundial e nacional.

Informações básicas Bienal do Automóvel 2013A Bienal do Automóvel de BH é um evento bem mais acanhado se comparado aos salões internacionais, como o de São Paulo que acontece desde os anos 60, quando a indústria automotiva ainda engatinhava. Mas já é considerado o segundo mais importante do Brasil, afinal aqui temos o segundo parque automotivo, em função da presença da Fiat (a maior fabricante do Brasil), com suas aliadas e fornecedores.

 

 

 

Luís Otávio Pires