Clio: simpático mas tímido

15/08/2013

Clio 1.0 16V tem desempenho tímidoSimpático, o novo Clio não passa disso no que se refere ao design. A Renault bem que tentou dar um upgrade em seu modelo neste ano, ao promover o tradicional face-lift “engana bobo” das montadoras. Mexeu no farol aqui, mudou a lanterna acolá, mas nada de novo de verdade. Para quem não sabe, o Clio vendido no Brasil nada tem com a geração comercializada na Europa, esta sim, novíssima, com mais tecnologia e estilo atual.

A versão avaliada por AUTOFATO foi a 1.0 16V Expression, a mais completa da linha, com adesivos em forma de bolas estilizadas no teto. Deram uma certa modernidade ao compacto da marca francesa que até chama a atenção das pessoas nas ruas – e só. Este adesivos, desenvolvidos pela 3M, são aplicados na concessionária e custam cerca de R$ 300,00.

A versão avaliada é das mais bem equipadas, como direção hidráulica e ar-condicionado (ambos são opcionais no Clio), além de alarme, vidros e travas elétricas, que são acessórios.

O Clio parece ser muito pequenino por dentro, mas nem é tanto assim. Há bom espaço para os ocupantes da frente e é razoável para quem vai atrás. O volante é de boa pega, seu painel até bem agradável, com as funções básicas de fácil visualização.

Há poucos porta-objetos no habitáculo do ClioFaltam mais porta-objetos que facilitam a vida a bordo. Ainda mais nos dias de hoje quando a gente passa muito tempo dentro do carro, preso nos engarrafamentos, e precisa de compartimentos para guardar telefone celular, carteira, tablet, enfim, muitos trecos. No Clio há poucos demais, praticamente estão nas portas (que são pequenos), abaixo do painel existem outros compartimentos, além do porta-luvas - e só. Sente-se falta de alguns próximos às alavancas do câmbio e freio de mão, e atrás dos encostos dos bancos.

Também nota-se a ausência de cintos de segurança retráteis para os ocupantes de trás. Eles são do tipo “fixos” nas laterais e subabdominal para quem vai ao centro.

Geração disponível no Brasil não é a mesma vendida na EuropaO motor 1.0 16V, chamado de “Hi-Power”, é bem tímido. São 80 cv de potência, quando abastecido com etanol, e 77 cv, com gasolina. Mas não vence desafios um pouco mais robustos e íngremes, e força a troca de marchas demasiadamente mesmo em trechos mais planos. Além disso, o barulho transmitido ao habitáculo incomoda.

Em contrapartida, o motor e todo seu conjunto mecânico fazem do Clio um carro bem econômico. No trecho misto, cidade/estrada abastecido apenas com gasolina, foi registrado, na avaliação, o consumo médio de 14,3 km/l.

E a suspensão é bem acertada para o tamanho e peso do Clio. Apesar dos pneus mais finos, medida 175/70 R13, não transmite tanto as asperezas do solo para dentro do habitáculo.

* O Renault Clio com os acessórios e os componentes do modelo avaliado custa R$ 31.329,00.

Ficha Técnica do Renault Clio

 

Luís Otávio Pires